domingo

Era uma vez uma Bruxa e 2 ladrões...


Como toda Bruxa que se preza adoro Histórias,em especial as de ...Bruxas !!! Se forem divertidas , bem-humoradas, e inteligentes... melhor !
Para a criançada e aqueles que ainda acalentam o lado criança em si...

A bruxa e os 2 ladrões

Dois ladrões lembraram-se, certa noite, de assaltar a casa de uma mulher que vivia sozinha e que, ao que lhes constava, era pessoa de grandes teres.
Julgando-a a dormir, os ladrões subiram sorrateiramente a um janelo e entraram na casa, onde vasculharam tudo o que puderam à procura de coisa que valesse a pena roubar. A dada altura, porque o barulho que faziam já era muito e a dona da casa não dava qualquer sinal, os ladrões aperceberam-se de que, afinal, não se encontrava lá mais ninguém. Podiam, por isso, roubar à vontade.
- Onde teria ela ido a estas horas? — perguntaram um para o outro.
Nisto, um deles, ao remexer por baixo do escano, junto à chaminé, encontrou uma estranha taça, com um líquido meio amarelado, que tanto podia ser azeite como podia ser mel, ou coisa parecida. E logo desconfiaram que a mulher era uma bruxa, e que, àquela hora, teria ido embogar-se a qualquer lado. A explicação estava naquela taça que tinha o óleo com que ela se untava antes de partir.
Mas a curiosidade tentou-os. Os dois ladrões resolveram untar-se também para verem o efeito, e, mal acabaram de o fazer, voaram ambos pela chaminé, indo pousar ao cimo da torre da igreja, de onde não puderam descer. Na manhã seguinte, quando as pessoas saíam de casa para o trabalho, deram pela presença dos dois homens empoleirados no campanário e todas desataram em grandes gargalhadas.
- Tirem-nos daqui! Tirem-nos daqui! — gritavam eles.
- E como diabo é que vós fostes aí parar? — perguntavam as pessoas, ao mesmo tempo que procuravam uma escada comprida para os tirarem dali.
Eles, no entanto, não deram qualquer explicação. Se o fizessem teriam de confessar que haviam estado a roubar uma casa na aldeia. E, assim, nem eles acusaram a mulher como bruxa, nem esta os acusou a eles como ladrões.
Local: Vinhais, Bragança
PARAFITA, Alexandre, O Maravilhoso Popular - Lendas, contos, mitos, Lisboa, Plátano Editora, 2000


Esta história foi retirada do blog da incrível "Quimera" e vale uma visita...http://ocastelodeochusbochus.blogspot.com/

Com as Bênçãos da Grande Mãe, sempre !

6 comentários:

Quimera disse...

Olá Strega Mamma!
Obrigada pelo link e feliz Halloween :)

Elaine Figueira disse...

Oi Strega Mamma,

Adorei o conto. Vou visitar Quimera.

bençãos Dela.

Lys disse...

Adorei e adorei a indicação tb!

heloisa de mesquita inoue disse...

Oi?! Quanto tempo... o conto é bem legal! Gostei! Tenha uma linda semana!

ThammyLee disse...

Olá Strega Mamma!!
Muito legal tudo nesse Blog!!
Adorei!!
Recomendo!!
Obrigada pela visita ao meu Blog tbm
Bjus
ThammyLee

Guinevere disse...

Boa Tarde!

Obrigado pela visita e comentário!